Livro: A Guerra que Salvou a Minha Vida

Oieee! Tudo bem?

Hoje vou falar do livro “A Guerra que Salvou a Minha Vida” escrito por Kimberly Brubaker Bradley, da editora Darkside.

Pra começar, fique tranquila pra ler este post, aqui não tem spoiler! ;)

O Livro

A Guerra que Salvou a Minha Vida ficou em primeiro lugar na lista de mais vendidos do The New York Times e foi adotado em diversas escolas dos EUA.

É o 5º livro de ficção mais vendido na Amazon.

E por ser da linha Darklove, da Darkside, você já deve imaginar como essa edição é linda: Tem capa dura, fitinha marcadora azul e as páginas são amareladas e de um papel durinho, de boa qualidade. :)

A capa me lembra patchwork (técnica de costurar retalhos de tecidos diferentes) e além de botões, tem uma imagem da Ada – protagonista e narradora – com seu pézinho torto.  E, se eu mesma não tivesse tirado da embalagem, acreditaria que esse livro é muito antigo. Ele tem essa aparência de “surrado”, o que nos faz entrar ainda mais no clima da história e voltar à 1940. Eu amo esse carinho que a Darkside tem!

A folha de guarda é estampada com lavandas, em tons que combinam perfeitamente com a fitinha marcadora. .

A numeração dos capítulos também traz a ideia de costura e os números são sempre acompanhados de um botãozinho. Fofo, né?

Amo os livros da Darkside, mas tem uma única coisa que acho estranha: os títulos sempre são virados pra capa de trás dos livros, e quando fotografo, sempre sinto que tem algo “errado”! Hahaha… Acredito que seja uma marca da editora, mas sempre sinto isso!

A História

A Guerra que Salvou a Minha Vida é narrado pela Ada (em 1ª pessoa) e se passa no início da Segunda Guerra Mundial.

No começo do livro – já nos primeiros parágrafos – percebemos a relação conturbada de Ada com a Mãe, que maltrata demais a menina pelo fato dela ser deficiente física.

Jamie – o irmão mais novo da Ada – vai pra escola, tem amigos, brinca… Enfim, tem uma vida como de qualquer outra criança, porque é “normal” como a Mãe diz. Enquanto Ada é trancafiada em casa, porque segundo a Mãe – sim, esse é o “nome” da personagem – ninguém é obrigado a ver o horror que é seu “pé defeituoso”.

Por isso, Ada passou a vida inteira privada de conhecer as coisas. Aliás, tudo o que ela sabe se resume ao que tem no apartamento onde mora, ao que ela vê pela janela, e às coisas que seu irmão conta.

Mas – como você já deve imaginar pelo título – as coisas mudam com a chegada da guerra. As crianças são enviadas pro interior para se protegerem, mas a Mãe – cruel, como sempre – diz que vai mandar somente o Jamie, porque ninguém vai querer cuidar de uma “aleijada” como a Ada, e que ela vai continuar lá no apartamento com bombas e tudo mais.

Vendo a possibilidade de se separar do irmão, Ada decide fugir com ele para o interior. E durante a fuga, a garota tem seu primeiro contato com o mundo: a grama, o céu, animais… Ela descobre que existem muito mais coisas além do que ela via pela janela.

Minha opinião

A história é muito comovente! Não é só a história de uma garotinha deficiente que sofreu discriminação da própria mãe sua vida inteira, mas de uma garota tão forte e destemida que decide quebrar todas as suas barreiras, superar suas dificuldades e se aventurar em um mundo em guerra. E que pra ela, mesmo estando em guerra, esse mundo é melhor do que tudo o que ela viveu até agora.

Partiu meu coração ver que a Ada ficava tão calada, mesmo com um turbilhão de sentimentos e pensamentos, que guardava só pra si mesma, por não entender, nem conhecer palavras pra expressar o que se passava dentro dela. E, ao ouvir alguém falar alguma palavra que não conhece ou ver algo que não entende, guarda perguntas pra si mesma, acreditando ser “burra, imprestável” como a Mãe a chama.

Foi uma surpresa ver a Ada ser tão amorosa e cuidadosa com seu irmão, mesmo não conhecendo o que é o amor de mãe; pelo contrário, só conhecendo raiva e humilhação.

E o mais triste é que em várias partes do livro fica claro que a Ada acredita ser verdade tudo – de ruim péssimo – que a Mãe fala sobre ela. Ela acredita! Nessas horas eu queria abraçar a Ada, dizer que eu a entendia, que tudo o que ela tava passando não era culpa dela e que tudo ficaria bem.

Fiquei muito envolvida com a história e os personagens. À cada capítulo, sentia mais frio na barriga, percebendo que a guerra poderia começar à qualquer momento! Hahaha!

Li esse livro rindo, chorando e passando muuuita raiva com a forma horrível que a Mãe trata a Ada e o Jamie.

O final é emocionante. Me surpreendeu, e não poderia ser melhor! :D

Apesar de retratar temas delicados, ver a Segunda Guerra pelos olhos de uma criança foi apaixonante!

Eu super recomendo a leitura! Ficava dividida entre ler mais um capítulo ou economizar as páginas! Hahaha!

Já leu? Me conta o que achou aqui nos comentários!

Não leu? Vale a pena!

Só pra frisar: Esse post não é patrocinado e mesmo que fosse, daria a minha opinião sincera. ;)

Mil beijos! :*

10 respostas
  1. Renata
    Renata says:

    Oi Bia, ensaio lindo que você fez com o livro, me apaixonei ainda mais por ele. E, um detalhe, nem todos os livros da Dark Side tem o título virado dessa maneira (eu tenho uns que são como esse e outros que são ao contrário, do que você consideraria o ‘lado certo’). Só não reparei se é uma coisa só da linha DarkLove, mas vou reparar e te conto depois! eheheh
    Decididamente está na lista de livros que eu precisooo! ahaha <3
    xoxo

    Responder
    • Bia
      Bia says:

      Rê, sua linda!
      Vc também percebeu isso dos títulos? Tenho só 2 livros – por enquanto – da Darkside, e os dois são assim… Mas fiquei feliz em saber que existem titúlos “do lado certo”! Hahahaha!
      Se descobrir o motivo, me conta???
      Beijos! ♥

      Responder
  2. Amanda Larsen
    Amanda Larsen says:

    Guria, eu ameeeei suas fotos, eu gosto quando uma pessoa mostra a cada detalhe do livro, porque dá mais vontade de comprar haha, essa capa lembra mesmo de Patchwork! Já leu Minha vida fora dos trilhos? Nossa, a capa é demais! A editora arrasa mesmo! Fiquei doida para ter esse livro e conhecer Ada <3
    Está de parabéns pelas fotos e por suas palavras :)
    Beeeijos
    http://www.mandyline.com

    Responder
    • Bia
      Bia says:

      Seja bem-vinda Amanda!
      Não li ainda, mas já vi resenha e já tá na minha wishlist! :D
      Quando conhecer a Ada, vai se apaixonar.
      Que bom que gostou das fotos e do post! ^.^
      Beijos! ♥

      Responder
    • Bia
      Bia says:

      Melzinha! Nem acredito em te ver por aqui! ^.^
      Eu também amei esse livro, e o conheci por indicação sua! ♥
      P.S.: Sempre fotografo o seu livro, por ser lindo no conteúdo e na aparência!

      Responder
  3. Luana Souza
    Luana Souza says:

    Bia, finalmente vim visitar o seu blog… e agora me arrependi de não ter vindo antes, pois é tudo muito lindinho, assim como seu feed. Juro que eu queria conseguir manter uma coerência com minhas fotos e o blog, mas eu sou eclética demais haha Estou até conseguindo manter tudo mais clena lá no ig na minha lojinha, mas no outro não tem jeito hehe.

    Suas fotos estão um encanto <3 quando vou tirar fotos de livros penso "vou aparecer", mas acabo ficando meio presa e as fotos comigo saem estranhas :p

    Esse livro é um dos meus favoritos desde que o li quase no começo do ano. Eu fiquei encantada por tudo, desde a edição até a história e ver a Ada descobrindo o mundo. Volta e meia eu pego ele e fico folheando. Estou cogitando reler antes do ano acabar :)

    Enfim, eu amei sua resenha e todo o blog. Já inclui ele no meu blogroll *-* beijos.

    Responder
    • Bia
      Bia says:

      Lu, que bom te encontrar aqui! :D
      Fico muito feliz em saber que gosta do meu trabalho. Faço com muito amor! ♥
      Cada pessoa tem a sua visão do mundo, e a fotografia é uma forma de captar essa visão. Continue fotografando do seu jeitinho, e aliás, amo a forma com que deixa as fotos com um ar vintage e misterioso! E eu adoro quando vc aparece nas fotos, sempre de forma criativa!
      Eu tbm amei esse livro e a edição é tão linda, né?! Também quero reler logo, logo! ;)
      Obrigada pelo carinho!

      Responder

Comente aqui!

Quero saber a sua opinião
=)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários